FioSaúde adota novas guias de procedimento

Novos formulários são padrão de troca de informações da ANS

Quem foi ao médico a partir de 1 de junho já reparou que os credenciados do FioSaúde estão utilizando formulários novos. Estas guias fazem parte do do modelo de troca de informação em saúde suplementar - TISS - instituído pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) para padronizar todos os formulários de procedimentos realizados entre as operadoras de plano de saúde e prestadores de serviços.

O novo modelo promete agilizar os processos de comunicação do setor. Até o início da utilização das novas guias, as secretárias dos hospitais, clínicas e consultórios tinham guias diferentes com exigências distintas, o que dificultava o preenchimento, provocando lentidão no atendimento.

Com o padrão TISS, as solicitações de serviços auxiliares, como a fisioterapia, deixarão de ser feitas em receituários médicos, e passarão a ser feitas através da Guia de Serviços Profissionais / Serviço Auxiliar Diagnóstico e Terapia (SP/SADT).

Qualquer solicitação médica que não implique em internação deverá ser feita exclusivamente através de preenchimento da Guia SADT. Se a operadora for emitir uma guia autorizando qualquer tipo de Serviço Profissional ou Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia, também deverá usar a Guia SADT.

A Guia SADT ainda será utilizada na hora de solicitar uma consulta de referência, ou seja, quando você é encaminhado por um médico a outro profissional da saúde. Mas lembre- se que todo usuário tem direito à escolha.

Além da Guia SADT, há a Guia de Internação, Guia de Resumo de Internação, Guia de Honorário e Guia de Outras Despesas. Vale lembrar que as únicas guias assinadas pelo usuário são Guia de consulta, Guia de solicitação de internação e a Guia de serviços profissionais/serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP/SADT).

Antes de assinar qualquer guia, o usuário deve conferir todos os campos preenchidos para em seguida confirmar as informações contidas. No caso de pedido de reembolso em entidades não credenciadas no FioSaúde, o usuário poderá continuar usando os formulários e procedimentos atuais, pois o reembolso não está padronizado pela ANS.

Segundo a Agência Nacional de Saúde, com a adoção do novo sistema, o usuário terá mais agilidade na hora de solicitar, por exemplo, senhas para exames de alta complexidade. Além da rapidez, a agência promete mais segurança em relação à privacidade do paciente, desburocratização dos serviços, simplificação da comunicação, redução de custos e, principalmente, enriquecimento do banco de dados sobre a qualidade dos tratamentos oferecidos à população.

Enviado por comunicacao em qui, 30/08/2007 - 16:10.
Ver outras notícias sobre