Tire suas dúvidas a respeito do SUBSÍDIO da Fiocruz sobre a tabela de preços da FioSaúde

Confira informações adicionais sobre esses descontos a que os servidores têm direito, junto com seus dependentes no plano

Em complemento à divulgação realizada pela Fiocruz a respeito das decisões relacionadas ao subsídio da patrocinadora sobre os valores das mensalidades da FioSaúde, a Caixa de Assistência aproveita este canal de comunicação para divulgar informações adicionais sobre esses descontos a que os servidores têm direito, junto com seus dependentes no plano.

Existem situações em que o titular da Caixa de Assistência vai verificar que os valores cobrados pelas mensalidades da FioSaúde não correspondem aos valores integrais da tabela dos planos de saúde.
 
Os principais motivos para isso acontecer são os descontos relativos à participação (fator moderador correspondente à contribuição financeira do beneficiário no custo das consultas, exames e procedimentos realizados fora da internação e de emergências);  o per capita do MPOG (contribuição para o custeio parcial do plano de saúde, incluindo contribuição relativa aos eventuais dependentes)  e o próprio subsídio da Fiocruz, cujas mudanças no modelo de custeio vêm sendo divulgadas recentemente pela Fundação.
 
Entenda o subsídio da Fiocruz
Desde que a FioSaúde deixou de realizar a cobrança das mensalidades do plano de saúde por grupo familiar (no ano de 2011), os servidores da Fiocruz e seus dependentes passaram a contar com limitadores de impacto, de forma que esses trabalhadores pudessem absorver as mudanças de valores nas mensalidades dos planos de saúde de maneira mais favorável.
Esses limitadores de impacto – também chamados de subsídio da Fiocruz – foram oferecidos nesses três anos aos servidores (titulares da FioSaúde) e também aos seus dependentes (cônjuges ou companheiros e filhos, enteados e/ou menores sob guarda de até 21 anos ou de até 24, caso estudantes). Num compromisso entre a Caixa de Assistência e sua patrocinadora-fundadora (Fiocruz), a FioSaúde deu destaque nas sucessivas divulgações sobre o subsídio em relação ao fato de que – a cada ano, até 2015, esses critérios de limitação de impacto seriam reavaliados, para que num período de até cinco anos todos pudessem absorver os novos valores de mensalidade de maneira menos impactante.
 
O que muda no subsídio agora em 2015
O ano de 2015 trouxe novidades em relação às definições de subsídio da Fiocruz sobre as mensalidades da FioSaúde. No caso desses servidores que recebem subsídio, a Fiocruz decidiu por iniciar o processo paulatino de absorção de R$ 200,00/mês, por cada subsídio oferecido a titular do plano (servidor), a partir de janeiro de 2015.
A cada ano serão acrescidos mais R$ 200,00/mês, até o prazo máximo de 8 anos. Com as reduções anuais dos subsídios repassados para os trabalhadores, a partir de 2015 esses subsídios vão se extinguir entre 5 e 8 anos (dependendo do valor atualmente subsidiado para cada grupo familiar do servidor). Os subsídios que totalizem atualmente mais do que R$ 1.600,00 serão absorvidos em 8 anos e apenas nesses casos o valor excederia os R$ 200,00 mensais.
 
Fique atento: nada muda com o per capita do MPOG a que os servidores têm direito!
 
Servidor da Fiocruz: confira seu contracheque e verifique periodicamente os descontos efetuados!
Em vista desses fatores que fazem com que os descontos no contracheque fiquem diferentes dos valores presentes na tabela de preços da FioSaúde, é fundamental fazer a conferência mensal dos descontos para a Caixa de Assistência. Sempre que o desconto não acontece, a FioSaúde envia um boleto bancário para o endereço de correspondência do usuário do plano. Saiba mais, acessando o link http://www.fiosaude.org.br/confiravaloresaserempagos
Enviado por comunicacao em qui, 18/12/2014 - 09:36.
Ver outras notícias sobre